Fórum da Igreja Batista Nacional de Areia Branca-RN


    Mateus cap 3

    Bruno
    Bruno

    Mensagens : 89
    Data de inscrição : 12/06/2009
    Idade : 30

    Mateus cap 3 Empty Mateus cap 3

    Mensagem  Bruno em Seg Jul 06, 2009 1:02 pm

    Estudo: Arrependimento
    [size=18]
    No v. 2 João chama o povo ao arrependimento ,e o motivo pelo
    qual devemos obedecer a esse chamado é
    porque o reino dos céus é chegado.
    Arrependei-vos: Outra tradução possível: Voltai a Deus. Lit.
    mudai vossa maneira de pensar, expressão que convida a uma mudança radical de
    atitude em relação ao pecado e a um retorno a Deus. O mesmo verbo pode ser
    traduzido por converter-se, mudar de atitude, abandonar o pecado.
    Reino dos céus: Cf. Dn 2.44 e ver Reino de Deus na
    Concordância Temática. Mateus, em geral, prefere a expressão reino dos céus,
    enquanto a expressão reino de Deus é utilizada nos outros Evangelhos (cf., p.
    ex., Mc 1.15; Lc 4.43). De acordo com o costume judaico, Mateus evita o uso
    direto do nome divino.

    V. 3 João é a voz que
    clama no deserto,ele chama o povo a se consertarem a ajeitar os seus caminhos,a
    consertarem suas vidas. Como esta sua vida agora? Será que você esta precisando
    endireitar as veredas da sua vida.Será que assim como os Fariseus você acha que
    tem uma vida aparentemente cumpridora da lei,e seu coração está podre. O pecado
    reina em seu intimo.
    A mensagem, recebida por muitos,
    Apesar das dificuldades, vincula
    três aspectos inseparáveis: arrependimento (uma nova atitude de coração e
    mente), acompanhado da confissão (uma demonstração audível do arrependimento),
    e batismo (uma representação visível do arrependimento). João não facilita as
    coisas para ninguém; ele exige muito de seus ouvintes. Arrependimento (metanoia)significa
    uma mudança deliberada de atitudes, que resultam numa mudança de comportamento.Pessoas arrependidas não fogem da realidade de sua condição de pecadores,
    nem procuramdesculpas para seus pecados. Elas confessam abertamente seu
    pecado a Deus (cf. Lc 18.13) eafirmam que desejam viver de acordo com a
    vontade de Deus.
    V. 4 a comida que
    João comia e as roupas que vestia (v. 6), em termos que nos remetem à roupa de
    pelos e o cinto de couro de Elias (2 Rs 1.8; Zc 13.4). Desse modo, Marcos
    apresenta a primeira evidência do elo entre João Batista e Elias. João é o
    precursor prometido, um profeta de grande importância escatológica que cumpriu
    sua missão proclamando: "Preparai o
    caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.
    João vestia-se como o profeta Elias (2Rs 1.8; cf. Zc 13.4).
    Provavelmente, usasse uma capa de pêlos de camelo e se cobrisse, da cintura
    para baixo até os joelhos, com uma veste de couro que substituía a túnica.
    V. 5 muitas pessoas iam ter como ele
    V.6 Batismo de arrependimento para remissão de pecados: O
    batismo de João não era só uma purificação religiosa, mas também o símbolo de
    uma verdadeira conversão. Cf. At 2.38; 13.24. Os judeus celebravam vários
    rituais de purificação com água (Lv 15; 16.26-28; 17.15); o batismo de João
    simbolizava uma purificação não somente ritual, mas era também baseado numa
    verdadeira renovação do pecador (v. 2; Mc 1.4).
    De início constatamos três elementos característicos.
    Primeiro, o batismo de João era limitado no tempo, que ia do seu chamado até a
    vinda do Prometido. Depois disto João parou de batizar: "Eu vos tenho
    batizado"1 (v Mateus cap 3 Icon_cool. Ele deveria somente preparar o caminho, não
    dar início a uma seita (cf Jo 3.30). Em segundo lugar, este batismo estava
    ligado ã sua pessoa. Não foi em vão que ele tinha o nome de
    "Batista". Jesus, Paulo e Pedro tinham quem efetuasse os batismos por
    eles (Jo 4.2; 1Co 1.7; At 10.48), mas no caso de João o texto acentua que as
    pessoas eram batizadas por ele (v 5,8,9). Neste contexto podemos compreender a situação
    única do Batista e sua atuação. João preparava o povo para a revelação
    escatológica de Deus em um novo "Sinai", chamando-o mais uma vez do
    "Egito" pelo "Mar de Juncos", ou seja, o batismo. Em vista
    disto, este batismo não se enquadra no simbolismo de purificação, como os
    rituais judaicos, antes no simbolismo do sepultamento. Um sepultamento
    documenta um falecimento. Assim o povo, com seu batismo no Jordão, testemunhava
    ter morrido para o velho ser rebelde e estar-se abrindo para a salvação
    vindoura (perdão dos pecados e batismo do Espírito).
    V.7 víboras= Derivação: sentido
    figurado. Pessoa má, traiçoeira, ou de temperamento agressivo
    Fariseus
    Grupo de líderes entre os judeus ao tempo do Novo Testamento, conhecidos por sua oposição a Jesus. (Mateus 5: 20)
    Saduceus "Grupo de líderes
    da comunidade religiosa judaica; opunham-se aos ensinos tanto dos fariseus
    quanto de JESUS. No século I d.C., detiveram poder político considerável e
    controlaram a suprema corte judaica no país o Sinédrio. Negavam a doutrina da
    ressurreição do corpo (Mc 12:18). "Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois
    que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem
    formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a
    imundícia." (Mateus 23 : 27). Vinham ao batismo: Pode
    significar que simplesmente iam ver como João batizava.
    V.11 Apesar da importância de sua missão, João é humilde. Naqueles dias, os discípulos serviam
    seus mestres da mesma maneira que os escravos serviam seus senhores, exceto em desatar suas sandálias. Essa tarefa nem mesmo escravos hebreus realizavam. João, entretanto, é indigno de desatar as tiras das sandálias daquele que estava chegando, seu Senhor, cuja dignidade é insuperável.
    [/size]

      Data/hora atual: Qua Ago 21, 2019 10:24 pm